Sofa

 

Gravatá - PE (ao Vivo)

Você está aqui Home

Adolescente alagoano fatura R$ 100 mil por mês com app que ele mesmo criou

 

Com apenas 14 anos, David Braga tem um faturamento mensal de aproximadamente R$ 100 mil, graças a um aplicativo que ele desenvolveu sozinho em casa. O dinheiro dele é controlado pelos seus pais com bastante rigor, e seus rendimentos servirão para reinvestir e expandir o negócio no futuro.

O app, chamado “List It”, organiza as listas de material escolar de diversos colégios nos estados de Alagoas e Pernambuco. O usuário precisa apenas selecionar o estado, a cidade, o nome da instituição de ensino e a série do aluno, para já encontrar a lista com todos os materiais selecionados, a opção de escolher a quantidade de cada um e um indicativo do valor total somado.

Basta então que se desmarquem aqueles itens que o estudante já possuir – o rapaz descreve esse processo como uma forma de e-commerce invertido – e finalizar a compra online, em uma operação que leva em média cinco minutos e evita horas de procura dentro de livrarias. O serviço também possui um site, que funciona exatamente da mesma forma que o app, e já conta com mais de três mil clientes únicos cadastrados em seu banco de dados.


David garante que, apesar de fazer absolutamente tudo o que alguém da idade dele normalmente faz, como brincar, estudar e namorar, sobra tempo suficiente para ainda empreender. “Você vai falhar várias vezes, mas não desista. Você consegue”, finaliza o adolescente e empresário precoce.

Fonte: G1/Amorim Neto

Imagens: G1
Leia mais...

Amazon divulga ranking com as 10 cidades mais geeks do Brasil


Quem se diz nerd pode hoje berrar como Chwebacca, se vestir como Darth Vader ou enrolar uma toalha no pescoço para desfilar em público sem medo de ser feliz. É que o mundo todo comemora neste 25 de maio o “Dia do Orgulho Nerd” – entenda a origem da data aqui e saiba como comemorar.

Mas quais são as dez cidades mais geeks do Brasil? De acordo com levantamento feito pela Amazon, Rio Claro (SP) é o reduto com mais adoradores da cultura alternativa do país. Após analisar dados sobre a compra de certos livros e HQs em cidades com mais de 100 mil habitantes desde agosto de 2014, um ranking foi criado pela companhia.

A cidade do interior de São Paulo que lidera a lista é também a com maior número de compradores per capita de livros de Star Wars. Apesar de não ter sido listado pela Amazon dentre as top 10, Novo Hamburgo (RS) é o município que mais possui leitores de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, de Douglas Adams. Veja a lista:

  • 1 - Rio Claro, SP
  • 2 - Caruaru, PE
  • 3 - Florianópolis, SC
  • 4 - Santa Maria, RS
  • 5 - Niterói, RJ
  • 6 - Porto Alegre, RS
  • 7 - São Caetano do Sul, SP
  • 8 - Santos, SP
  • 9 - Guarapuava, PR
  • 10 - Teresópolis, RJ


Fontes: Amazon; IDGNOW

Imagens: Star Wars/Wiki; Play Buzz
Leia mais...

Governo quer aumentar impostos de telefonia para atingir meta fiscal

Não dá para negar que o Brasil está passando por dificuldades na economia — e para amenizar a crise, o governo busca novas formas de aumentar a arrecadação e atingir o superávit primário. Uma delas, encontrada pelo ministro Joaquim Levy, é elevar as taxas do Fistel, o Fundo de Fiscalização das Telecomunicações.

Para quem não sabe, toda operadora deve pagar uma taxa de habilitação de telefones, seja móvel ou fixo. Esse valor é recolhido no Fistel, que atualmente custa R$ 26 por linha. Além da taxa de habilitação, as operadoras precisam arcar com uma taxa extra de R$ 13 por ano para todos os acessos ativos. O governo planeja um aumento de apenas 263% (!), elevando para R$ 73,58 o valor da habilitação e R$ 36,79 a anuidade.


A argumentação para o grande aumento é que não houve reajuste desde 1998. Mesmo assim, com o crescente número de linhas móveis, o Fistel já arrecadou mais de 64,9 bilhões de reais desde que foi criado, em 1997. Apenas em 2014, os valores arrecadados ultrapassaram a casa dos 8,7 bilhões de reais, quantia bastante expressiva.

Apesar das cifras brilharem nos olhos de Levy, o ministro da Fazenda está encontrando certa resistência. Quem não ficou contente com a notícia foi o Ministério das Comunicações, que se preocupa com os prejuízos que as mudanças podem trazer para o plano Banda Larga para Todos. Ao Teletime, uma fonte afirmou que as operadoras perderiam a capacidade de investimentos, o que inviabilizaria o programa do governo.

As operadoras também não gostaram dessa história. A Federação Brasileira de Telecomunicações (Febratel) é bem direta ao dizer que o reajuste nas taxas trará aumento de preços na telefonia e redução do acesso:

"É inadmissível, num momento como esse, qualquer reajuste, que resultará, seguramente, em aumento de inflação e criará um efeito devastador para o consumidor."

A Febratel também teme um reajuste no Fust, o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações. Atualmente, as operadoras devem recolher o montante de 1% do faturamento para destiná-los à universalização do serviço. O projeto de lei 430/2014, que está em trâmite no Senado e próximo da Comissão de Ciências e Telecomunicações, prevê um aumento da contribuição para 3% do faturamento. Desde 2001, já foram repassados 81 bilhões de reais para o governo, mas apenas 6% do valor pago foi destinado à universalização.

Com dois reajustes significativos para o mercado de telefonia, é certo esperar que todo esse aumento seja repassado para o consumidor. Enquanto a tendência mundial é de que as tarifas de serviços de telecomunicações estejam cada vez menores, o governo acaba pressionando as operadoras para que o contrário aconteça no Brasil.

Com informações: Exame.

 

Fonte: Tecnoblog

Leia mais...

Falha em conexões “seguras” deixa milhares de sites e VPNs vulneráveis a ataques

 

Este ano, foi descoberta uma falha no protocolo que deveria deixar seguro o tráfego de internet. Adivinhe só: um estudo encontrou outra brecha semelhante, chamada Logjam – e desconfiam que ela foi usada pela NSA.

Com essa falha, é possível reduzir o nível de segurança de uma conexão, para depois atacá-la com relativa facilidade. A Logjam afeta 8,4% de um milhão dos sites mais visitados, além de servidores de e-mail.

Confira se seu navegador é afetado pela falha indo em weakdh.org. Caso apareça o aviso “Warning!”, ele está vulnerável.

Até o momento, só o Internet Explorer foi atualizado para proteger usuários contra ataques Logjam. (O estudo contou com a participação de pesquisadores da Microsoft Research.) Chrome, Firefox e Safari serão atualizados em breve.


NSA

Os cientistas da computação que descobriram a Logjam alertam que a vulnerabilidade pode ser usada para atacar domínios HTTPS – bastante usado por bancos, sites do governo, entre outros – e também VPNs que deveriam ser seguras.

Uma VPN (rede privada virtual) usa tunelamento e criptografia para manter seguros os dados que passam entre seu computador e servidores na internet. Mas os pesquisadores dizem: “uma leitura atenta de vazamentos da NSA mostra que os ataques da agência sobre VPNs são consistentes com esta falha”.

Um documento vazado por Edward Snowden mostra que, já em 2012, as VPNs eram um alvo fácil para a NSA: ela planejava ficar de olho em 20.000 conexões desse tipo por hora.

De propósito

Como funciona a Logjam? Ela aproveita uma falha no processo chamado “troca de chaves de Diffie-Hellman”: ele permite que dois computadores troquem uma chave secreta mesmo ao se comunicar por um canal público.

Essa falha foi colocada lá de propósito, devido a uma política dos EUA nos anos 1990. Na época, empresas que exportavam tecnologia eram obrigadas a “enfraquecer” chaves de criptografia, para que o FBI e outras agências pudessem fazer espionagem. Dessa forma, é possível injetar um código que faz o servidor aceitar criptografia fraca (512 bits).

Por isso, Chrome, Firefox e Safari só aceitarão conexões criptografadas de pelo menos 1024 bits, mais seguras, quando forem atualizados.

No ano passado, uma fonte disse à Bloomberg que “a NSA tem uma coleção com milhares de vulnerabilidades que podem ser usadas para invadir alguns dos computadores mais confidenciais do mundo”. Era o caso do Heartbleed, por exemplo. Qual será a próxima falha que encontraremos? [Ars Technica – The Next Web – The Register]

Foto por Yuri Samoilov/Flickr

 

Fonte: Gizmodo

Leia mais...

Câmara aprova texto de MP que eleva impostos sobre produtos importados

 

Os eletrônicos poderão ficar ainda mais caros nos próximos meses. A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (19) o texto-base da medida provisória 668/2015, que eleva os impostos sobre produtos importados. O aumento faz parte do pacote de ajuste fiscal do governo, que também estuda subir os impostos de telefonia para equilibrar as contas.

O texto-base aprovado pela Câmara aumenta o PIS/PASEP de 1,6% para 2,1%, enquanto a alíquota da Cofins sobe de 7,6% para 9,65%. Com a alteração, o imposto PIS/Cofins que as empresas pagam na entrada de bens importados no Brasil aumentaria dos atuais 9,25% para 11,75%.


Atualmente, eletrônicos beneficiados pela Lei do Bem têm a alíquota de PIS/Cofins zerada. Para se enquadrarem nas regras, os smartphones, por exemplo, devem ser produzidos no Brasil, custar até R$ 1.500 e trazer um pacote mínimo de aplicativos desenvolvidos no país, que varia de acordo com a fabricante. O benefício fiscal vale até 31 de dezembro de 2018.

A medida também aumenta o imposto de produtos importados com alíquotas específicas de PIS/Cofins. É o caso da água, cerveja, cosméticos e maquinários. Os produtos farmacêuticos são um dos principais afetados, com os impostos passando de 12,5% para 20%.

Os deputados ainda analisarão sugestões de alterações na medida provisória que poderão mudar o teor do texto aprovado, sendo que quatro delas já foram rejeitadas. Depois de concluída uma nova votação, prevista para ocorrer nesta quarta-feira (20), a MP seguirá para aprovação pelo Senado.

Com informações: Agência Brasil, G1.

Fonte: Tecnoblog

Leia mais...

Página 1 de 153