SofaSofaSofa

 

Gravatá - PE (ao Vivo)

Você está aqui Home

Monstrão da Motorola, Droid Turbo será anunciado no Brasil; veja evidências

O monstro foi, finalmente, revelado. Ontem (28), a Motorola anunciou, em uma conferência para a imprensa, a existência do Droid Turbo, um smartphone com hardware parrudo capaz de impressionar qualquer um acostumado a ler especificações técnicas de dispositivos da categoria.

Apesar de não ter sido feita uma confirmação oficial sobre a chegada do aparelho ao Brasil, há alguns detalhes que compravam que o dispositivo virá para terras tupiniquins. Portanto, há uma luz no fim do túnel para aqueles que se interessaram por esse smartphone impressionante. Confira, a seguir, as três evidências...

1. Outros aparelhos “Droid” lançados por aqui

Uma das evidências apontadas pelo público é o fato de outros aparelhos da linha “Droid” também terem sido lançados por aqui. Alguns desses modelos, entretanto, não mantiveram o mesmo nome, sendo que a Motorola optou pelo título “RAZR” para nomear esses dispositivos.

Modelos bastante antigos da fabricante, inclusive, trazem um acabamento com Kevlar parecido com o que encontraremos no Droid Turbo. O RAZR HD e o RAZR MAXX, cujos nomes originais são Droid RAZR HD e Droid MAXX respectivamente, são ótimos exemplos.

2. Proximidade do anúncio do Droid Turbo com um evento no Brasil

Como comentamos na matéria em que destrinchamos o Droid Turbo, um evento programado para o dia 5 de novembro destinado à imprensa pode ser uma ótima oportunidade para a Motorola revelar que o smartphone vai chegar ao Brasil. Afinal, porque um evento tão próximo do anúncio do aparelho?

Outra das grandes apostas para esse evento é o anúncio do Nexus 6, aparelho da companhia produzido em parceria com a Google. A imagem abaixo é uma cópia do convite que foi enviado a uma série de veículos de comunicação na internet. Será que teremos estas duas revelações bombásticas na próxima quarta-feira?

3. O próprio convite

Aqueles leitores mais atentos já perceberam um pequeno detalhe que a Motorola deixou “escapar”. A imagem de fundo do convite acima é parte de uma foto que foi usada para divulgar o próprio Droid Turbo. Essa é, sem dúvidas, a evidência mais forte de que o smartphone será ao menos revelado no próximo dia 5 de novembro.

Afinal, por que companhia teria usado essa imagem para divulgação do convite? Teria sido um erro grave fazer isso “sem querer”, principalmente porque é perfeitamente possível identificar, no convite, a traseira confeccionada com o nylon balístico que equipará o Droid Turbo.

Estas são as evidências que comprovam que esse super smartphone da Motorola será lançado no Brasil. O que você acha? Aposta nessa possibilidade, assim como nós? Deixe sua opinião no campo dos comentários e fique ligado, pois dia 5 estaremos no evento para trazer todas as novidades da Motorola para você!

Fonte: Tecmundo

Leia mais...

Doze das 32 empresas mobile mais valiosas são relacionadas a games

Um estudo elaborado pela empresa de consultoria financeira Digi-Capital e divulgado pelo site Games Industry mostra que a indústria dos games está dominando boa parte do mercado mundial de softwares mobile.

Segundo o estudo, 12 das 32 companhias mobile bilionárias tem alguma relação com a área dos games. É claro que os primeiros lugares no ranking ficam para empresas conhecidas globalmente, como Twitte e Whatsapp, mas é só descer um pouco na lista para ver o domínio dos games, especialmente na Ásia.

Empresas de games dominam lista das companhias de desenvolvimento mobile

A melhor empresa gamer do ranking é a japonesa GungHo, que está na oitava posição e vale cerca de US$ 4,9 bilhões. A companhia tem como seus principais lançamentos jogos como Freak Tower e Puzzle & Dragons, ambos lançados para iOS e Android.

 

Mais abaixo está a japonesa Mixi (US$ 4 bilhões), na 12ª posição, a também japonesa Colopl (US$ 3,8 bilhões), na 13ª, a chinesa Ourpalm (US$ 3,2 bilhões), na 14ª posição, e a britânica King (US$ 3.2 bilhões), na 15ª. Por aqui, a King é a empresa mais conhecida por ter lançado o viciante Candy Crush Saga.

 

Quem está no topo da lista é o Twitter, valendo US$ 29,8 bilhões, seguidos do WhatsApp, valendo US$ 21,8 bilhões, e Uber, em terceiro, avaliado em US$ 17 bilhões.

 

A pesquisa revelou também que a maioria destas empresas estão situadas nos Estados Unidos, com 13 empresas, seguidos por Japão, com oito, e China, com seis. O Brasil não faz parte da lista.

 

Veja a lista completa das 32 empresas mobile avaliadas em mais de US$ 1 bilhão:

 

Fonte: Gizmodo

Leia mais...

Energia solar é pior do que outras fontes renováveis, diz União Europeia

A energia solar está bem estabelecida e em constante evolução. Mas, de acordo com um novo relatório da União Europeia, seu impacto econômico é incrivelmente custoso e muito pior do que energia eólica ou hidroelétrica.

O relatório considerou não apenas os custos operacionais e de capital das usinas, mas também seus impactos econômicos em termos de mudança climática, poluição e esgotamento de recursos. Pode parecer duro, mas há muitos dados por aí para fundamentar os cálculos.

Os autores do relatório calcularam custos nivelados – o custo econômico estimado por megawatt-hora de eletricidade gerada por cada tecnologia. E as coisas não ficaram bonitas para a energia solar. De acordo com a análise, usinas novas de carvão e gás natural custam cerca de US$ 64 megawatts-hora, eólica US$ 102, energia nuclear US$ 115 e energias solares em escala utilitária US$ 127.

Por quê? Parece, de acordo com o Technology Review, que é por causa da fabricação de células solares. A maior parte delas é feita na China, e lá, a eletricidade é extremamente intensiva em carbono. Junte a isso o fato das células usarem recursos importantes de metal e o impacto econômico geral não é bom.

Vale ressaltar que o relatório foi feito com base em dados de 2012 – esse tipo de estudo demora esse tempo para ser concluído. Então é capaz de as coisas terem mudado nos últimos dois anos – porém, provavelmente não mudaram muito. [European Commission via Technology Review]

Imagem de topo: AP/Jerry McBride

 

Fonte: Gizmodo

Leia mais...

Como o Twitter planeja dominar o seu celular

O Twitter está indo além das pequenas mensagens de texto: a empresa laçou hoje um kit de desenvolvimento de software chamado Fabric e através dele que o Twitter vai tentar dominar o seu telefone.

O Fabric oferece um layout simples para que desenvolvedores possam criar seus próprios aplicativos. Isso é bom para os programadores, mas é melhor ainda para o Twitter. Seguindo os passos do Facebook, o Twitter quer se tornar uma potência dos anúncios para aplicativos de terceiros. Se os desenvolvedores usarem a nova plataforma do Twitter, a empresa poderá ganhar dinheiro com os anúncios que forem feitos dentro dela. Além disso, com a possibilidade dos desenvolvedores usarem o Twitter como ferramenta de login, a autenticação da rede social ganhará alcance, da mesma forma que aconteceu com o Facebook. Se os programadores colocarem as incorporações do Twitter em seus anúncios de publicidade, o Twitter terá um alcance muito maior do que ele poderia conseguir com um único produto. O pequeno pássaro azul quer infiltrar todo um universo de novos aplicativos de terceiros usando o Fabric.

A grande proposta do Fabric é ser extremamente simples. Ele se divide em três kits: O Twitter Kit, que integra os aplicativos com a rede social, que permite que ao aplicativos usem a ferramenta de logar com o Twitter; o Crashlytics, que serve para que os programadores possam detectar e acompanhar as eventuais falhas dos aplicativos; e por fim, MoPub, cujo objetivo é integrar anúncios dentro dos aplicativos para que eles gerem lucro.

Se os programadores colocarem as incorporações da rede social em seus anúncios de publicidade, o Twitter terá um alcance muito maior do que ele poderia conseguir com um único produto. E se eles usaram o MoPUb, Twitter ganhará dinheiro com a empreitada. O pequeno pássaro azul quer infiltrar todo um universo de novos aplicativos de terceiros usando o Fabric, ajudar os programadores na tarefa de criar e divulgar seus aplicativos e, por fim, lucrar com isso.

Para melhorar o negócio, o Twitter desenvolveu um programa chamado Digits que irá permitir que os desenvolvedores inscrevam pessoas nos aplicativos usando seus números de telefone em vez de seus endereços de e-mail. Essa é a chave para a abertura de novos mercados, uma vez que — acredite se quiser — existem pessoas que não têm endereços de e-mail. O Twitter também oferecerá suporte para problemas através de um kit chamado Crashlytics.

Este é um grande salto do Twitter. Mat Honan, da Wired, explica:

Uma fonte familiarizada coma  estratégia de negócios do Twitter compara esse movimento a quando o Google começou a se expandir através do Youtube, do Android e do Chrome. “Você poderia se perguntar o que é que o Gmail tem a ver com buscas. Como ele pode ajudar nas buscas? E a resposta é que ele não ajuda. O Gmail valoriza o Google, no entanto, porque faz com que a empresa se torne mais central e importante na vida das pessoas.”

Mas toda essa mudança não afetará o produto principal produto do Twitter, pelo menos não de maneira direta. Não haverá redesign no site ou algum novo recurso. Mas as novidades podem — e devem — encorajar os desenvolvedores a criarem aplicativos complementares para a rede social. Se você é desenvolvedor e quer saber mais sobre o Fabric, inscreva-se aqui.

E embora nada disso vá mudar a maneira como tuitamos, o Fabric pode fazer com que o Twitter se torne uma empresa totalmente diferente.

 

Fonte: Blog do Twitter / Wired

Leia mais...

Inbox, o novo app do Google que quer reinventar o email

Hoje, o Google revelou um projeto que está sendo desenvolvido há dois anos. À primeira vista, parece apenas um redesign no Gmail, o que é uma meia verdade. É um sistema completamente novo chamado “Inbox”, que quer reimaginar o conceito de email.

A ideia básica por trás do Inbox é tentar manusear as informações do seu email de uma maneira mais inteligente, destacando coisas importantes, resumindo as mensagens menos relevantes e acrescentando outras informações e lembretes. Lembrou do Google Now enquanto lia isso? É bem por aí mesmo.

Em primeiro lugar, o Inbox quer deixar seu email muito mais fácil de olhar com o que o Google chama de “Destaques”. Como mostra a imagem acima, se um amigo manda uma foto ou se você recebe informações sobre um voo, tudo isto é mostrado no seu feed para que você possa ver sem precisar clicar.

O Inbox também agrupa emails parecidos para que você tenha todas as informações num só lugar. Isto substitui aquelas abas do topo: ao invés disso, emails de promoções, atualizações ou redes sociais aparecem reunidos numa única linha. Você também pode ampliá-los e escolher os que você quer salvar.

Além disso, o Inbox tem uma função que já existia em apps de terceiros, como o Mailbox. Você pode agendar um email para ele reaparecer mais tarde na sua caixa de entrada. Também dá para colocar lembretes do Google na caixa de entrada e eles irão aparecer também no seu Google Now.

O Inbox é visto como uma opção separada do aplicativo tradicional do Gmail. O Google disse ao The Verge que eles acreditam que os usuários irão escolher um ou outro, mas não usar os dois. Definitivamente, há novas funções suficientes para competir com o veterano email.

Você poderá usar o Inbox no seu Android, iOS ou no navegador. Para pedir um convite, mande um email para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. [Google]

 

Fonte: Google

Leia mais...

Página 1 de 148